7.º SIMPÓSIO
DE HIDRÁULICA E RECURSOS HÍDRICOS
DOS PAÍSES DE LÍNGUA OFICIAL PORTUGUESA

 

Universidade de Évora, 
Colégio do Espírito Santo, 
Largo dos Colegiais, Évora, 
30 DE MAIO A 2 DE JUNHO DE 2005

 

Apoios:

 

[CD (comunicações)]

 

 

COMISSÃO ORGANIZADORA INTERNACIONAL

Presidente: António Bento Franco (Presidente da Mesa da Assembleia Geral da APRH)
Vice-Presidente: Hemetério Monteiro (Vice-Presidente da APRH)
Membros: Teresa E.Leitão (Presidente da APRH)
  Rui Gonzalez (Presidente da AMCT – Moçambique)
  António Pedro Barbosa Borges (Presidente do INGRH – Cabo Verde)
  José Nilson Campos (Presidente da ABRH – Brasil)
  António Chambel (Presidente do Núcleo Regional do Sul da APRH)
  Manuel Rijo (Vice-Reitor da Universidade de Évora)
  Joaquim Marques Ferreira (Presidente da EDIA)
  Ana Estêvão (Secretariado da APRH)

 

 

COMISSÃO CIENTÍFICA

Presidente: Ricardo Paulo Serralheiro (Universidade de Évora)
Membros: António Pinheiro (IST)
  João Paulo Lobo Ferreira (LNEC)
  Teresa Ferreira (ISA)
  Alfeu Sá Marques (Universidade Coimbra)
  José Tentúgal Valente (FEUP)
  José Paulo Monteiro (Universidade Algarve)
  Mónica Porto (Brasil)
  Vicente de Paulo Vieira (Brasil)
  António Querido (Cabo Verde)
  Rui Brito (Moçambique)

 

 

COMISSÃO DE HONRA

Presidente da República
Ministro do Ambiente, do Ordenamento do Território e do Desenvolvimento Regional

Ministro da Agricultura do Desenvolvimento Rural e das Pescas

Ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações

Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior

Presidente da Câmara Municipal de Évora

Reitor da Universidade de Évora

 

 

 

Apresentação

 

A Associação Portuguesa dos Recursos Hídricos (APRH), a Associação Brasileira de Recursos Hídricos (ABRH), a Associação Moçambicana de Ciência e Tecnologia (AMCT) e o Instituto Nacional de Gestão de Recursos Hídricos de Cabo Verde (INGRH), anunciam a realização do 7.º Simpósio de Hidráulica e Recursos Hídricos dos Países de Língua Oficial Portuguesa (7.º SILUSBA).

 

Este Simpósio tem como objectivos principais:

- Promover o avanço do conhecimento nos domínios da Hidráulica e dos Recursos Hídricos e do Ambiente.

- Promover o intercâmbio de ideias e de experiências nos domínios da Hidráulica e dos Recursos Hídricos.

- Estimular acções de formação, de investigação e de desenvolvimento de interesse comum.

 

 

Programa Técnico

 

As comunicações ao 7.º SILUSBA são distribuídas por temas de forma a cobrirem a generalidade dos domínios da Hidráulica, dos Recursos Hídricos e do Ambiente.

Deu-se um destaque especial a algumas matérias que constituiram os temas especiais do Simpósio:

- Protecção dos Recursos Hídricos.

- Recursos Hídricos e Ordenamento do Território.

- Água e Agricultura.

- Erosão e Degradação dos Solos.

- Reabilitação e Renaturalização Fluvial.

- Quadro Normativo e Institucional.

- Recursos Hídricos Subterrâneos.

- Alterações Climáticas e Recursos Hídricos.

- Recursos Hídricos Internacionais.

- Hidroinformática.

- Hidráulica e Recursos Hídricos.

Para além da apresentação das comunicações livres, tiveram lugar duas Palestras Convidadas e duas Mesas Redondas

 

Palestras Convidadas:

Rui Silva (Cabo Verde): Metodologias e Experiências para uma Gestão Eficaz dos Escassos Recursos Hídricos da Região Oeste de África.

Ricardo Serralheiro (Portugal): A Sustentabilidade do Regadio e a Conservação do Solo e da Água.

 

Mesa Redonda 1: Acções e Estratégias de Financiamento à Investigação e Capacitação na Área dos Recursos Hídricos

Inserido no âmbito do Ciclo de Debates sobre a a Directiva-Quadro da Água da APRH.

Moderador: José Nilson Campos (Brasil)
Intervenientes: Almir Cirilo (Brasil)
  Tilak Viegas (União Europeia)
  Representante da FCT (Portugal)

 

 

Mesa Redonda 2: Implementação de Zonas Vulneráveis e de Zonas Sensíveis

Moderador: Rui Silva (Cabo Verde)
Intervenientes: J. P. Lobo Ferreira (LNEC)
  Vitória Mira da Silva (INAG)
  João Titto Nunes (IDRHA)

 

 

Programa Social

 

Dia 30 de Maio

Recepção de Boas Vindas, oferecido pela Câmara Municipal de Évora, nos Paços do Concelho.
Lançamento da publicação “O Aqueduto da Água da Prata e o Abastecimento de Água a Évora”.

 

Dia 31 de Maio

Visita ao Património Hidráulico de Évora,  na área do Centro Histórico da cidade.

 

 

Jantar do SILUSBA

O Jantar do Simpósio realizou-se na Universidade de Évora (Auditório29), antigo refeitório do Colégio de Espírito Santo.

 

Dia 01 de Junho

Visita Técnica

Visita ao Empreendimento de Fins Múltiplos do Alqueva e deslocação a Monsaraz.

 

 

 

INSCRIÇÕES

 

Os custos de inscrição no Simpósio foram os seguintes:

  • Associados da APRH - 225 euros
  • Não associados da APRH - 275 euros
  • Estudantes
  • (licenciatura ou bacharelato) - 50 euros

 

 

PROGRAMA DETALHADO

 

 
2ª feira – 30 de Maio
08:45 – 09:15 Distribuição de Documentação
   
09:15 – 10:00 Sessão de Abertura – Auditório
  Com a presença do Senhor Ministro do Ambiente, do Ordenamento do Território e do Desenvolvimento Regional
10:00 – 10:30 Palestra Convidada 1 – Rui Silva (Cabo Verde): Metodologias e Experiências para uma Gestão Eficaz dos Escassos Recursos Hídricos da Região Oeste de África.
   
10:30 – 11:00 Palestra Convidada 2 – Ricardo Serralheiro (Portugal): A Sustentabilidade do Regadio e a Conservação do Solo e da Água.
   
11:00 – 11:30 Intervalo

 

11:30-13:00 - Auditório

Sessão Técnica 1 -TEMA 1 - Protecção dos Recursos Hídricos

TEMA9 – Recursos Hídricos Internacionais
Presidente de Mesa: Pedro Santos Coelho

 

Comunicações:

 

53P
Transferência de Águas entre grandes bacias hidrográficas. Breve Panorâma de casos em Portugal e no Brasil; João Paulo Lobo Ferreira; José Almir Cirilo; Marcelo Cauás Asfora
3P
Análise da qualidade das águas superficiais de Ponte de Lima - Afonso M.P.R. Barbosa; Sérgio Lousada; Naim Haie
10P
Minimização do impacte ambiental de descargas de tratamento secundário em meios hídricos através da utilização de um biofiltro de leito imerso - António Albuquerque; Conceição Ferreira; Ana Cristina Carina; Jorge Maurício
52CV
Evolução dos compostos azotados na qualidade da Água na ilha de Santiago – Cabo Verde - António Pedro Pina
5B
Identificação de Pontos Críticos do Sistema de Drenagem Urbana: o Estudo de Caso da Bacia do Riacho Pajeu, Fortaleza – Ceará - Arnaldo P. Silva; José Nilson Campos; Ticiana Studart; Maia Inês Pinheiro

 

 

DEBATE

 

11:30-13:00 – Sala 110

Sessão Técnica 2 – TEMA 2 - Recursos Hídricos e Ordenamento do Território

Presidente de Mesa: José Almir Cirilo

Comunicações:

 

 

2B
Participação, Educação Ambiental e Gestão de Recursos Hídricos - Ana Cristina M.dos Santos; Nadia Fialho; Jorge Tarqui
6B
Captação de Água de Chuva para Reuso não Potável - Uma Proposta de Modelo em Residências na Cidade de Itajubá – MG - Augusto Nelson Viana; Frederico Mauad; Rodrigo Cerqueira
130P
Avaliação da incidência ao risco de inundação. Aplicação a um caso particular no Concelho de Lisboa - Filipa Pais; Maria Madalena Moreira
17B
Avaliação das Cheias em Bacia Urbana com Diferentes Graus de Impermeabilização - Joaquim L. Bonnecarrère Garcia; Eloísa Maria Paiva
1P
O abastecimento de água em Portugal e o problema das águas residuais – um olhas pelas estatísticas - Jorge Filipe Baptista Duarte; Lucrécia Macuácua; Maria de Fátima Neves

 

 

DEBATE

 

13:00 14:30—Intervalo para almoço

14:30-16:00 – Auditório

Sessão Técnica 3 – TEMA 1 - Protecção dos Recursos Hídricos

Presidente de Mesa: André Matoso

Comunicações:

 

11B
Diretrizes Ecológicas para Projetos de Recuperação de rios urbanos tropicais, Estudo do caso do Rio Tijuco Preto, São Paulo, SP, Brasil - Evaldo L.G. Espíndola;D. S. Barbosa
135M
Monitorização ambiental da albufeira de Cahora Bassa - Francisco Rocha e Silva; Henrique Santos Silva; Rosaque João Guale
139P
Phosphate Removal in waste septicity prevention in waste water – Jeremy Stock
16P
Águas de escorrência de estradas – Características específicas detectadas em Portugal - P.A. Antunes; Ana Estela Barbosa
13P
Proposta de uma metodologia para a identificação de zonas hídricos sensíveis aos poluentes rodóviários - Teresa E. Leitão; Ana Estela Barbosa; Ana Telhado

 

 

DEBATE

 

14:30-16:00 – Sala 110

Sessão Técnica 4 – TEMA 2 - Recursos Hídricos e Ordenamento do Território

Presidente de Mesa: Alexandre Cancela de Abreu

Comunicações:

 

23B
Conciliação de conflicto dentro da política brasileira de recursos hídricos - O caso do sistema Cantareira - Luíz Roberto Moretti; Wilde Cardoso Júnior
143CV
O abastecimento de água em Cabo Verde e as perspectivas futuras na óptica da consecução dos objectivos do milénio - António Pedro Borges
24B
Base Físico-Territorial para Gerenciamento de Recursos Hídricos - Márcio Corrêa Ribeiro
8CV
Sustentabilidade hídrica no concelho de Santa Catarina Ilha de Santiago, Cabo Verde - Marize Gominho
70P
Simulação matemática da qualidade da água na gestão de bacias hidrográficas - Pedro Coelho; Paulo Diogo; Manuel Almeida; Nelson Mateus; Felisbina Quadrado

 

 

DEBATE

 

16:00 – 13:30 – Intervalo

16:30 – 18:00 - Auditório

Sessão Técnica 5 – TEMA 1 - Protecção dos Recursos Hídricos

Presidente de Mesa: Anifa Ismael Somá

Comunicações:

 

72B
Qualidade da água em fontes superficiais e subterrâneas no Semi-árido Brasileiro - Margarida Costa; José Almir Cirilo; Gunter Gunkel; Susana Montenegro
6B
Mortalidade por gastroentrite em menores de 5 anos, no Brasil – 1997-2001: Um estudo por bacia hidrográfica - Maria Leonor Baptista; Luciana Tricai Cavalini; Cármen Lúcia Wanner Estima; Luís César Amaral; Marcelo Santos Sampaio; Paulo Renato da Silva Abbad
27B
Indicador de Qualidade da Drenagem Urbana por Vias, Setores Censitários e Bairros para a Avaliação da Salubridade Ambiental - Marie Eugénie Malzac Batista; Eduardo Rodrigues Viana de Lima; Tarciso Cabral da Silva
38B
A Experiência da CAESB na Proteção de Recuros Hídricos no Distrito Federal, Brasil - Roberto M.M .dos Santos; Márcio N. Borges; Marco Oliveira; Nilton Araújo Filho
39B
Projeto de Sistemas de Drenagem Urbana: Uma Metodologia com Participação Social - Wilde C.Gontijo Jr.

 

 

DEBATE

 

16:30 – 18:00 – Sala 110

Sessão Técnica 6 – TEMA 2 - Recursos Hídricos e Ordenamento do Território

Presidente de Mesa: Ângela Moreno

Comunicações:

 

98B
O Uso da Bacia Hidrográfica como Instrumento de Educação Ambiental, Jundiaí-SP-Brasil - Lucia Helena Romitelli; José E.S.Paterniani Rogerio Stacciarini
25B
Conflitos pelo Uso da Água no Estado do Ceará: o Estudo de Caso do Vale do Rio Carás - Maria Inês T.Pinheiro; José Nilson Campos; Ticiana M. de Carvalho Studart; Arnaldo Pinheiro Silva
43P
Aplicação de um modelo de gestão de recursos hídricos ao desenvolvimento dos regadios da região do Algarve -Pedro Teiga; Cristina Silva; Ricardo Faria; Rodrigo Maia
36B
Tipologia de Acesso à Água no Semi-Árido do Nordeste do Brasil: Estudo de Caso da Bacia do Rio Curu - Renata M.Luna; José Nilson Campos; Ticiana Studart
12B
A Sustentabilidade Hídrica da Produção de Petróleo e Gás Natural no Estado da Bahia-Brasil - Eraly Alves; Ranilson Prestelo; Jorge Tarqui

 

 

DEBATE

 

 

18:30 – Recepção de Boas Vindas
Lançamento da publicação “O Aqueduto da Água da Prata e o Abastecimento de Água a Évora”.

 

3ª feira – 31 de Maio

 

09:00 – 11:00 – Auditório

Sessão Técnica 7 – TEMA 6 – Quadro Normativo e Institucional

Presidente de Mesa: António Eira Leitão

Comunicações:

 

140G
Esquema organizacional do serviço de água nos centros secundários - Anita Djaló
132P
Cooperação no Âmbito da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) para a prevenção e gestão de cheias e de secas. Contribuição para a Aplicação e Desenvolvimento do Programa-Quadro de Acção de Hyogo 2005 – 20015 “Construir a Resiliência das Nações e das Comunidades aos Desastres”- António Gonçalves Henriques
13B
O Sistema de Gerenciamento de Recursos Hídricos do Estado do Ceará, Brasil: Avaliações e Propostas - Francisco J.C.Teixeira; José Nilson Campos; Ticiana Studart; Maria Inês Pinheiro; Renata Luna
619B
Modelo de Gestão de Recursos Hídricos do Brasil: Abordagem Comparativa entre os Modelos da França e do Brasil - Jorge Luis Z. Tarqui
54B
Experiências no modelo de gestão participativa dos recursos hídricos – comité da bacia hidrográfica do rio Francisco -José Almir Cirilo; Marcelo Cauás Asfora; Yvonilde Dantas Medeiros; Luís Carlos Fontes
45P
A importância dos modelos de apoio à decisão para a Implementação da Directiva-Quadro da Água - Maria da Conceição Cunha; Liliana Pinheiro; Pedro Afonso; Joaquim Sousa
37B
A Agência de Águas da Bacia do Rio Paraíba do Sul: Processo de Instalação - Roberto C. Morais; Wilde Júnior

 

 

DEBATE

 

09:00 – 11:00 – Sala 110

Sessão Técnica 8 – TEMAS 4 e 8 – Erosão e Degradação dos Solos; Alterações Climáticas e Recursos Hídricos

Presidente de Mesa: Ricardo Serralheiro

Comunicações:

 

7B
Análise Qualitativa do Potencial de Produção de Sedimentos da Bacia do Alto Araguaia, MT-GO, Brasil - Carlos F. C;. Alves António Oliveira; Oswaldo; Iwasa
18B
Estudo Preliminar da Erodibilidade de Solos em Áreas de Encosta em Meio Urbano Jorge Luis Z. Tarqui; Miriam Carvalho; Adma Elbachá; Júlia Fadul; Daniel machado; Glauber Freitas
21B
Caracterização de Transporte de Sedimentos em um Pequeno Rio Urbano em Santa Maria – RS - Juliana Scapin; João Baptista Dias de Paiva
26B
Controle de Erosão Urbana no Estado de S. Paulo, Brasil - Maria Isabel F. Gouveia; Jerson Salviano Filho
2P
Análise regional e mitigação de secas usando o SPI. Uma aplicação regional ao Algarve - Afonso do Ó
37P
Efeitos das alterações climáticas nos recursos hídricos de Portugal Continental - João Nascimento; Luís Ribeiro; Luís Veiga da Cunha; Rodrigo Oliveira
136P
Análise de tendência da precipitação em Portugal Continental - M. Isabel P. Loma; Ana Marques; João Pedroso de Lima; M. Fátima Coelho

 

 

 

DEBATE

 

11:00 – 11:30 – Intervalo

11:30 – 13:00 – Auditório

Sessão Técnica 9 – TEMA 3 – Água e Agricultura

Presidente de Mesa: Inácio Pereira

Comunicações:

 

14CV
As obras de engenharia rural e os seus impactos nos recursos hídricos em Cabo Verde - Ângela Moreno; Luís S. Pereira
8B
Definições Metodológicas em uma Pesquisa Interinstitucional sobre o Uso e Conservação da Água na Agricultura -Clélia Neri Cortês
137P
O uso de recursos hídricos por pinus pinaster e eucalyptus globulus – Experiência em Estufa - João Pedroso de Lima; João Carloto; Isabel Pedroso de Lima
58P
Determinação de equações da infiltrabilidade de um solo Mediterrânico para o dimensionamento e gestão da rega com rampas rotativas - Luís Leopoldo Silva; Ricardo P. Serralheiro
141P
A reabilitação do regadio de Xai-Xai - Nuno T. Colaço; Inácio Pereira

 

 

 

DEBATE

 

11:00 – 13:00 – Sala 110

Sessão Técnica 10 – TEMA 5 – Reabilitação e Renaturalização Fluvial

Presidente de Mesa: Rubens Porto

Comunicações:

 

4B
O Processo de transporte e deposição de sedimentos nas calhas fluviais dos tributários laterais ao reservatório de hidroeléctrica - Sérgio Moita, Rio Paraná, Brasil - Ademir Goulard Figueiredo
7B
Medida do volume anual de sedimentos numa seção no rio Atibaia/SP/Brasil associada à ocupação do solo da bacia a montante - Maria Rejane Lourençoni Siviero; Evaldo Miranda Coiado
51B
Indução à conservação e recuperação da bacia do rio Tapacurá (Pernambuco-Brasil) - Ricardo Augusto Pessoa Braga; Jaime Joaquim Pereira Cabral
56P
A Água: Recurso ou meio natural - Susana Neto

 

 

 

DEBATE

 

13:00 – 14:30 – Intervalo para almoço

14:30 – 16:00 – Auditório

Sessão Técnica 11 – TEMA 7 – Recursos Hídricos Subterrâneos

Presidente de Mesa: António Chambel

Comunicações:

 

26B
Uso de água subterrânea para a sustentabilidade da pequena agricultura do semi-árido do Nordeste do Brasil - Abelardo Montenegro; Suzana Montenegro; Thaísa Almeida; Manuel Netto
3B
Série Temporal da Recarga Natural de um Aquifero Freático de Abastecimento de Água - Antonio Marozzi Righetto
133P
Modelo global estocástico-determinístico para a utilização optimizada de aquíferos do litoral - Júlio Ferreira da Silva
134P
Localização e gastão optimizadas de sistemas de captação e de controlo da intrusão marinha em aquíferos costeiros -Júlio Ferreira da Silva
25A
A utilização de águas subterrâneas como complemento ao abastecimento de Luanda e arredores (Angola) - G. Miguel; L.F. Rebollo; M. Martín-Leoches
142ST
Recursos Hídricos Subterrâneos - Abel Vila Nova

 

 

 

DEBATE

 

14:30 – 16:00 – Sala 110

Sessão Técnica 12 – TEMA 10 – Hidroinformática

Presidente de Mesa: José Antunes do Carmo

 

Comunicações:

 

35P
MOCHQ – Um modelo para a simulação hidráulica e da qualidade da água em sistemas de abastecimento. Regime permanente e variável - Jorge Amado; José Alfeu Marques; Ana Ferreira
1B
Unidades de Planejamento e Gestão de Recursos: Uma Proposta Metodológica -Ana Carolina P.Coelho
4B
Modelo para Gerenciamento Integrado de Quantidade e Qualidade da Água - Arisvaldo Vieira Melo Junior
10B
Análise de Integração Linear como Proposta Metodológica para a Orientação de Políticas Públicas de Recuperação de Rios Tropicais - Domingos Sávio Barbosa
15B
Integração SIG e Modelos de Simulação de Áreas Inundáveis: Bacia do Rio Pararangaba - Iria Fernandes Vendrame

 

 

 

DEBATE

 

16:00 – 16:30 – Intervalo para café

 

16:30 – 18:00 – Auditório

 

Mesa Redonda 1:

Acções e Estratégias de Financiamento à Investigação e Capacitação na Área dos Recursos Hídricos

Moderador: José Nilson Campos (Brasil)

Intervenientes: Almir Cirilo (Brasil)
  Tilak Viegas (União Europeia)
  Representante da FCT (Portugal)

 

 

 

 

 

18:30 - Visita Guiada à Cidade

 

21:00 – Jantar do Simpósio

 

 

4ª feira – 1 de Junho

 

 

 

VISITA TÉCNICA

 

 

5ª feira – 2 de Junho

 

 

09:00 – 11:00 – Auditório

Sessão Técnica 13 – TEMA 7 – Recursos Hídricos Subterrâneos

Presidente de Mesa: José Paulo Monteiro

 

Comunicações:

 

61P
Estudo hidrogeológico para o dimensionamento do sistema de abastecimento de água do campo de golfe e estruturas turísticas associadas de Vila Sol - J.Paulo Monteiro; Paula Martins; Ricardo Martins
68P
Metodologias de recarga artificial de aquíferos -Introdução a um possível caso de estudo - Catarina Diamantino
60P
Avaliação da vulnerabilidade do sistema aquífero de Gabros de Beja e análise crítica da rede de monitorização de qualidade no contexto da Directiva-Quadro da Água - Eduardo Paralta; Alain Frances; Luís Ribeiro
29P
Desenvolvimento e aplicação de um novo Índice de susceptibilidade dos aquíferos à contaminação de origem agrícola -Luís Ribeiro
69P
Estimativa da recarga de águas subterrâneas a partir da análise dos hidrogramas de escoamento superficial na área abrangida pela folha 6 da carta hidrogeológica de Portugal à escala 1:200 000 - Manuel Oliveira; Augusto Costa; Alain Frances
32P
Análise por modelação matemática da interacção hidrológica entre o aquífero de Évora-Montemor-Cuba e o rio Almansor na área do perímetro de rega dos minutos - Maria Paula Mendes; Luís Ribeiro
31P
Avaliação da qualidade dos recursos hídricos subterrâneos sob o uso de defensivos agrícolas no semi-árido nordestino, Pernambuco, Brasil - Suzana Montenegro; Teresa Eira Leitão; Abelardo Montenegro; Thaisa Almeida; Manoel Netto

 

 

 

DEBATE

 

09:00 – 11:00 – Sala 110

Sessão Técnica 14 – TEMA 10 – Hidroinformática

Presidente de Mesa: Maria Alzira Santos

Comunicações:

 

44P
Aplicação de métodos probabilísticos de nível II e III à verificação da segurança do manto do molho oeste do Porto de Sines - Isaac Almeida Sousa; Maria Teresa Reis; João Alfredo Santos
48P
Base de dados de inspecções de quebra-mares de taludes - J. Ramalho; R. Lemos; A. Gonçalves: J.A. Santos; L.G. Silva
28P
Ferramentas SIG para modelos de propagação de ondas. Desenvolvimentos preliminares - A. Catarina Zózimo; Nuno Charneca; António Gonçalves; Conceição Fortes
28B
Sistema de Suporte à Decisão para Gerenciamento de Pequenas Bacias Urbanas - Mario T. L. de Barros
29B
Otimização da Operação de Sistemas de Distribuição de Água com Regras de Racionamento - Mário T. L. de Barros
31B
Redes Neurais Construtivas e Modelos Estatísticos: Qual a Melhor Alternativa para Previsão de Vazões Médias Mensais - Mèuser J.S. Valença
32B
Uso de Algorítmos Genéticos e Redes Neurais Construtivas para Estabelecimentos de Volumes de Espera em Tempo Real - Mèuser J.S.Valença

 

 

 

DEBATE

 

09:00 – 11:00 – Sala 3

Sessão Técnica 15 – TEMA 11 – Hidráulica e Recursos Hídricos

Presidente de Mesa: Jorge Matos

Comunicações:

 

9B
Estudo da Perda de Carga Linear no Túnel Escavado em Rocha da Usina Hidrelétrica de Serra da Mesa - Cristiane C. Battiston
14B
Válvulas de Controle Multi-Jato - Henrique Marcio P. Rosa
66P
Emulsionamento de ar do escoamento deslizante sobre turbilhões em descarregadores de cheias em degraus - Inês Meireles; Jorge Matos; José Falcão de Melo
16B
Características do Campo de Velocidade em Mecanismos de Transposição de Peixes do tipo Ranhura Vertical -Janaina Zanelal Colletti
65P
Dissipação de energia em quedas em degraus em colectores. Estudo experimental - João Afonso; Jorge Matos
17P
Sistemas complexos de chaminés de equilíbrio em aproveitamentos hidroeléctricos - José Alfeu Sá Marques; Helena Martins Simão; Jorge Amado
20B
Aplicação do Método de Matrizes de Transição na Avaliação das Relações entre Volume de Conservação e de Proteção contra as Cheias - José Nilson B.Campos

 

 

 

DEBATE

 

11:30 – 11:00 – Intervalo para café

 

11:00 – 11:30 – Intervalo

 

11:30 – 13:00 – Auditório

Sessão Técnica 16 – TEMA 10 – Hidroinformática

Presidente de Mesa: Mônica Porto

Comunicações:

 

131P
SOPRO - Sistema Operacional de Previsão da Ondulação em Portos - Liliana Pinheiro, Conceição Fortes; J. Santos; Graça neves; Rui Capitão; A. Coli
19P
Os sistemas de informação na resposta à emergência - Maria Alzira Santos; António Gonçalves; Nuno Charneca e Henrique Fernandes
127P
Calibração de um modelo de balanço hidrológico - Maria Madalena Moreira; Luís Ramalho
42P
A modelação em recursos hídricos como instrumento de apoio aos processos de decisão - Nuno Bravo; José Antunes do Carmo
34B
Estudo de Risco de Contaminação de Águas Subterrâneas por Fluidos de Corte através de Experimentos de Mobilidade e Biodegradação em Amostras de Solo - Ozelito Possidônio de A. Jr.

 

 

 

DEBATE

 

11:30 – 13:00 – Sala 110

Sessão Técnica 17 – TEMA 11 – Hidráulica e Recursos Hídricos

Presidente de Mesa: a designar

Comunicações:

 

59P
Duração das cheias no rio Tejo. Avaliação preliminar - M.M. Portela
38P
Instalação experimental para o estudo do controlo automático e da modernização de canais de distribuição de água -Manuel Rijo
39P
Calibração hidráulica de controladores automáticos num canal com controlo por jusante à distância - Manuel Rijo; Carina Arranja
40P
Aplicação do controlo numérico BIVAL a um canal experimental - Manuel Rijo; Nelson Carriço
41P
Definição e modelação hidráulica do controlo por jusante à distância numa rede de canais com reservatórios associados - Manuel Rijo; Patrícia Oliveira

 

 

 

DEBATE

 

13:00-14:30 – Intervalo para almoço

 

14:30 – 16:00 – Auditório

Sessão Técnica 18 – TEMA 10 – Hidroinformática

Presidente de Mesa: A. Barbosa Borges

Comunicações:

 

71P
O Modelo CE-Qual-W2 como ferramenta de gestão da bacia hidrográfica de Alqueva - Paulo Diogo; Pedro Coelho; Manuel Almeida; Nelson Mateus
35B
Integração de Sistemas de Informações Geográficas à Modelagem Hidrológica e Hidráulica para Simulação de Cenários de Inundação. - Paulo Roberto L.Tavares
62P
Método Monte Carlo no dimensionamento e gestão de sistemas de recursos hídricos - R. Guimarães; E. Santos
20P
Interface DREAMS-SIMNAV - T. Gregório; C. Fortes; J.A. Santos; J. A. Gonçalves; L. Pinheiro

 

 

14:30 – 16:00 – Sala 110

Sessão Técnica 19 – TEMA 11 – Hidráulica e Recursos Hídricos

Presidente de Mesa: Manuel Rijo

Comunicações:

 

46P
Estimação de séries de caudais médios diários na ausência de informação hidrométrica - Manuela Portela; António Quintela
63P
Características da onda estacionária oblíqua em descarregadores em degraus com paredes convergentes - Margarida André; Jorge Matos
30B
Avaliação Experimental da Posição de Início da Aeração em Vetedouro em Degraus de Declividade 1V:1H - Mauricio Daí Prá
33B
Avaliação da Concentração Média do Evento para Cargas Difusas Urbanas na Cidade de São Paulo - Monica F.A.Porto
40B
Qualidade da Água Subterrânea do Aquífero Missão Velha Cariri – CE - Zulene A. Teixeira
11P
Análise do escoamento em rios sujeitos à influência da Maré. Curva de vazão - Margarida Isabel Martins dos Santos; João Reis Hipólito

 

 

16:00 – 16:30 - Intervalo

 

16:30 – 18:00 – Auditório

 

Mesa Redonda 2: Implementação de Zonas Vulneráveis e de Zonas Sensíveis
Inserido no âmbito do Ciclo de Debates sobre a a Directiva-Quadro da Água da APRH.

Moderador: Rui Silva (Cabo Verde)

 
Intervenientes: J. P. Lobo Ferreira (LNEC)
  Vitória Mira da Silva (INAG)
  João Tito Nunes (IDRHa)

 

 

 

18:00 – Sessão de Encerramento

 

 

HORA
Dia 30
Dia 31
Dia 1
Dia 2
08:45-09:15
Distribuição da Documentação
 
 
 
 
 
 
 
 

V
I
S
I
T
A

T
É
C
N
I
C
A

 

09:15-10:00

 

10:00-11:00

Sessão de Abertura

*

Palestras convidadas

Sessões Técnicas 7, 8
Sessões Técnicas 13, 14, 15
11:00-11:30
Intervalo
Intervalo
Intervalo
11:30-13:00
Sessões Técnicas 1, 2
Sessões Técnicas 9, 10
Sessões Técnicas 16, 17
13:00-14:30
Almoço
Almoço
Almoço
14:30-16:00
Sessões Técnicas 3, 4
Sessões Técnicas 11, 12
Sessões Técnicas 18, 19
16:00-16:30
Intervalo
Intervalo
Intervalo
16:30-18:00
Sessões Técnicas 5, 6
Mesa Redonda 1

Mesa Redonda 2

*

Sessão de Encerramento

Recepção de Boas Vindas

Visita à Cidade

Jantar